Afinal, quanto custa manter uma casa? Confira aqui!

Afinal, quanto custa manter uma casa? Confira aqui!

Manter uma casa não é uma tarefa simples, considerando todos os gastos que ela demanda. Por outro lado, a liberdade de ter o próprio cantinho e decorá-lo com a sua cara tem um significado muito forte, fazendo valer a pena esse desafio.

Se você está em busca de uma nova moradia, é importante ter em mente quanto custa manter uma casa para, assim, já adequar a sua rotina à realidade que se aproxima, e um bom planejamento financeiro é palavra de ordem nesse momento.

Continue a leitura e saiba quais são os gastos mais relevantes nesse contexto, a importância de contar com uma boa organização financeira, além de dicas para economizar ao final do mês. Vamos lá!

Quais são os principais gastos?

O primeiro passo para quem deseja ter o próprio canto é conhecer os custos necessários — apenas assim a possibilidade da compra ou do aluguel dar errado se torna quase nula. Veja, a seguir, quais são os principais gastos!

Aluguel

Se você acredita que a hora de investir na casa própria ainda não chegou, a moradia de aluguel se torna a opção para o momento. Como esse preço é variável — dependendo do tamanho do imóvel, de sua localização ou infraestrutura do condomínio —, é essencial escolher uma casa que o valor caiba no bolso.

As despesas com o aluguel são fixas e mensais e, por ser um negócio jurídico, é importante a confecção de um contrato para assegurar o combinado.

Parcela do financiamento

O financiamento imobiliário é uma espécie de empréstimo que tem como objeto a aquisição da casa própria. Ele é bastante amplo e aplicado aos mais diferentes tipos de renda, e por isso, é muito mais vantajoso do que os custos com aluguel: com o financiamento, você paga parcelas mensais, mas já passa a contar com um imóvel em seu nome.

Por ser uma operação realizada por instituições financeiras, as taxas de juros existem. No entanto, todos os valores são previamente acordados entre o banco e o pagador, evitando surpresas desagradáveis.

Condomínio

Morar em condomínio garante uma qualidade de vida excelente aos residentes — seja pela boa estrutura do local, seja pela maior proximidade com os vizinhos ou, ainda, pelo forte esquema de segurança —, mas requer um gasto a mais com a manutenção do local.

Gastos com jardinagem, limpeza, segurança e manutenção em elevadores, por exemplo, são necessários. Por outro lado, como todos esses custos são divididos entre os moradores, a parcela mensal do condomínio não significa um fardo exageradamente pesado. Visite os empreendimentos disponíveis e opte pelo local mais acessível ao seu bolso!

Água e luz

Por mais que esses custos não signifiquem altas quantias no orçamento, eles também devem constar na planilha dos gastos mensais. Se a residência for uma casa, você não precisará se preocupar com a individualização dos gastos — o que constar na conta de água, será necessariamente responsabilidade dos moradores da residência.

Já para quem optar por viver em um condomínio fechado, vale se atentar à maneira de divisão dos custos. Há condomínios que rateiam por igual a conta de água, enquanto outros já apresentam instalações com medidores por unidade.

Em relação a eletricidade, ela é sempre individual. Por isso, observe os costumes de sua família e pague menos ao final do mês. Como a água e a luz são cobranças que variam, é importante ter consciência para pagar pouco.

Internet

A internet deixou de ser um gasto exclusivo de poucas residências para fazer parte do cotidiano de grande maioria das famílias nos dias de hoje. Utilizada tanto para realização de trabalhos quanto para lazer, esse é um custo mensal praticamente essencial. Ela é oferecida a partir de diferentes pacotes, e por isso, o seu valor pode ser negociado a depender das necessidades de cada família.

Como economizar para arcar com seus custos?

Demonstrados os gastos principais, o momento, agora, é de planejamento para arcar com todos os custos mensais. Confira 4 dicas fáceis de serem aplicadas:

Saiba a importância da organização financeira

Antes da execução propriamente dita, o planejamento precisa ser realizado. Nesse momento, a ideia é anotar todos os ganhos dos moradores, somar as rendas mensais para, então, buscar subtrair os possíveis gastos.

Atualmente, com a ajuda da tecnologia, é possível confeccionar uma planilha online e compartilhar entre os residentes da nova moradia, justamente para que ninguém perca o controle financeiro. É essencial, também, tratar sobre gastos necessários e supérfluos, possibilitando o corte destes últimos e a economia de dinheiro ao final do mês.

Reduza o pacote da TV a cabo

Chegar em casa e poder contar com uma variedade de canais televisivos é considerado um bom lazer para a grande maioria das pessoas. No entanto, esse tipo de divertimento não é gratuito e pode significar um aumento considerável no boleto mensal.

Se a sua intenção é reduzir custos, a dica é cortar gastos supérfluos — ou seja, aqueles que não são necessários à sobrevivência da família. Manter um pacote simples de canais de TV a cabo cumpre as duas funções: levar diversão em conjunto com a economia.

Faça as refeições em casa

Os gastos com restaurantes, se realizados diariamente, implicam em menos dinheiro poupado ao final do mês. Isso porque, ao almoçar ou jantar nesses estabelecimentos, você paga pelo serviço completo do local — e não apenas pela comida.

Assim, fazer as refeições em casa auxilia a tarefa de economizar dinheiro e, de quebra, a sua alimentação pode se tornar mais balanceada. Se o horário do trabalho não permite o retorno à casa para o almoço, por exemplo, a dica é montar pequenas marmitas caseiras.

Troque o chuveiro elétrico

Pode parecer que não, mas o chuveiro elétrico é um dos itens que mais demanda energia para funcionar. Por isso, casas com esse equipamento podem sentir mais peso na conta de luz, principalmente nos meses de frio. Uma sugestão para essa questão é a troca do chuveiro elétrico pelo aparelho a gás. Com esse sistema, todos os chuveiros passam a ser aquecidos e a conta de luz é diminuída.

Saber quanto custa manter uma casa é essencial para quem deseja ter o seu próprio canto, seja para iniciar uma nova etapa de vida, seja para constituir uma família. Anote os gastos essenciais, entenda a importância do planejamento e economize nas contas para, assim, poder usufruir apenas das vantagens da nova residência.

As informações apresentadas neste artigo foram úteis? Confira, agora, como organizar a sua vida financeira e economize ainda mais!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *