6 razões para sair do aluguel e conquistar a casa própria

6 razões para sair do aluguel e conquistar a casa própria

Todo mundo sonha em ter a casa própria, mas por falta de recursos ou até um certo medo de fazer um investimento tão grande, muita gente opta pelo aluguel. Contudo, por que gastar com um lugar que não é seu se existem alternativas mais acessíveis, como o financiamento, por exemplo, que permitem que você use o seu dinheiro para construir um patrimônio e encontrar o apartamento perfeito?

Além disso, lidar com a burocracia e as muitas restrições de um contrato com o locatário — como não poder redecorar o ambiente da forma que você bem quiser — são apenas algumas das razões para sair do aluguel de vez e conquistar a casa própria.

Se você já tem vontade de ter um cantinho próprio, mas está inseguro para tomar essa decisão, confira agora 6 razões para deixar o aluguel pra trás!

1. Nada como morar em um lugar que é seu

Não há nada melhor do que a estabilidade de morar em um lugar que é seu. Ter o seu próprio imóvel permite que você viva tranquilo e seguro, sem ter que se preocupar com o fim do contrato ou outros entraves burocráticos de um aluguel.

Afinal, ao morar de aluguel, ainda que com um contrato, o dono do imóvel pode decidir vendê-lo ou utilizá-lo de alguma outra forma, e você terá apenas o tempo estipulado no contrato para se mudar e sem poder fazer muito a respeito, pois o imóvel não é seu.

2. Seu apê vai ter a sua cara

Ao chegar em casa todos os dias após um longo dia de trabalho, tudo o que mais queremos é nos sentir confortáveis e à vontade. Além disso, é muito interessante ver aquele tutorial ensinando a decorar a casa facilmente e poder fazer quando sentir vontade, não é mesmo?

No entanto, quando o imóvel é alugado, nem sempre você se sente motivado a redecorar e investir em móveis novos, afinal, pode ser que você tenha que deixar o lugar em breve.

Além disso, em alguns imóveis, existem várias restrições que impedem alterar o local da forma que você deseja. Conseguir autorização para fazer algum tipo de obra também não será uma tarefa fácil — sem falar que investir trabalho e dinheiro em um bem de outra pessoa não é lá tão animador assim.

Já quando o apartamento é seu, você pode decorá-lo da forma como quiser, conectando alguns cômodos, trocando pisos e portas, pintando paredes e pregando quadros sem medo. Você também pode comprar o apartamento direto na planta e aproveitar a facilidade de montar sua casa do jeito que preferir.

3. O imóvel pode se valorizar com os anos

A compra de um imóvel é uma forma muito importante de investimento e que poderá trazer retornos financeiros no futuro. Você pode vendê-lo para comprar um novo ou, quem sabe, alugá-lo e fazer uma renda extra.

Independentemente da vizinhança, um imóvel nunca se desvalorizará tanto a ponto de não gerar lucro algum. Além do mais, com o mercado imobiliário em constante aquecimento, é comum que o preço dos imóveis siga valorizando.

Sendo assim, você pode comprar um apartamento por um valor e, anos depois, vendê-lo por outro bem acima — principalmente se for em uma área em que a vizinhança está expandindo e estejam construindo comércios, avenidas, estações de trem/metrô ou outros fatores que valorizem o local.

4. Não há riscos de alterações contratuais

Chega de se preocupar com os riscos de alterações no contrato de aluguel, com o aumento anual do valor e com os custos de possíveis taxas adicionais — para as quais nem sempre estamos preparados. Quando o lugar for seu, impostos e taxas são estabelecidos e se alteram apenas pelo consumo. O dono da casa é você, as regras são suas.

Ainda que você tenha um prazo para pagar pelo imóvel, você saberá exatamente quais serão os valores que precisará arcar. Com essa informação em mãos, basta fazer o cálculo das parcelas do financiamento imobiliário e se planejar para pagá-las com tranquilidade. Assim fica muito mais fácil se organizar financeiramente e evitar dívidas, não é mesmo?

5. Os problemas podem ser resolvidos mais rapidamente

Vazamentos, umidade, mofo, problemas com a fiação e outros reparos dependem apenas de você. Sem necessidade de entrar em contato com o proprietário ou com a imobiliária para verificar as possibilidades de atendimento e reparo. Claro que isso pode significar um pouco mais de trabalho, mas é para melhorar a sua própria casa e só por isso já vale a pena.

Além disso, o desgaste é menor, uma vez que não terão outras pessoas envolvidas e você pode solucionar os problemas da maneira que preferir. Sem falar que, em alguns casos, a casa não é independente e se os problemas afetarem outras pessoas, a confusão está feita.

Para piorar, quando as contas são compartilhadas, são grandes as chances de dor de cabeça e problemas com os vizinhos. Quando a casa é sua, nada disso ocorre, e só o fato de se estressar menos com estes aspectos já é um alívio.

6. Existem diferentes alternativas de pagamento

Você já pensou em financiar? As linhas de crédito para o financiamento têm oferecido oportunidades e juros cada vez mais acessíveis. E, hoje em dia, algumas construtoras oferecem diferentes alternativas para a forma do pagamento, com entrada, número maior de parcelas e até uma financiadora própria.

Você pode, inclusive, utilizar o seu FGTS para facilitar a entrada e reduzir o valor das parcelas, além de juntar a renda de outra pessoa para facilitar a compra do imóvel. Na chamada composição de renda familiar podem estar pais, sogros, filhos, cônjuges, namorados, casais homossexuais, irmãos, amigos, tios e primos.

É importante ressaltar que nenhum membro utilizado para a composição de renda pode ter restrições em instituições financeiras e precisam se encaixar nas mesmas exigências do comprador principal.

Se a família conta com uma renda de dois a dez salários-mínimos, também é possível participar do programa Minha Casa Minha Vida. Com ele, não é necessário ter uma renda muito alta, na verdade, se a sua renda familiar for acima de R$1.800 já é possível ir a uma agência da Caixa ou construtora para se inscrever e conseguir subsídios que o ajudarão a realizar o sonho de ter a casa própria. Além do subsídio, os juros são menores e as parcelas são estipuladas para caber no bolso.

Sair do aluguel já não é mais um sonho tão distante, podendo ser muito mais fácil do que você imagina. Além disso, fica claro que investir na casa própria é sempre um bom negócio, uma vez que abre-se um leque de oportunidades, onde você e a sua família terão mais conforto, tranquilidade e segurança!

Está pensando em comprar um apê? Quer saber mais dicas e novidades do mercado imobiliário? Assine nossa newsletter e fique por dentro!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *