4 coisas que podem te impedir de financiar a casa própria

6 coisas que podem te impedir de financiar a casa própria

Ao pensar em realizar o sonho do imóvel próprio, você começa a avaliar as suas opções e pode decidir financiar a aquisição. O que é plenamente justificável, pois comprar parcelado é uma ótima forma de realizar o sonho de comprar a casa própria. Entretanto, é preciso estar atento às restrições dessa modalidade de pagamento.

Afinal, tais limitações visam evitar problemas futuros, assegurando que o comprador terá condições de pagar o financiamento. Para saber quais são os principais impeditivos, prossiga a leitura e veja 6 fatores que jogam contra aprovar o crédito imobiliário.

1. Nome negativado

Estar com o nome negativado — o famoso “nome sujo” —, figura entre as causas mais comuns para não conseguir um financiamento imobiliário. Então se o comprador tiver um episódio de inadimplência anotado nos órgãos de proteção ao crédito, será difícil achar uma instituição bancária que aceite ceder crédito a ele.

Por isso, fique sempre em dia com as suas contas para não ter nenhuma restrição no seu nome. Cuide para que seus compromissos sejam pagos em dia, pois até a recorrência de atrasos atrapalha a aprovação do pedido de financiamento.

Mantenha-se alerta quanto a isso e evite grandes atrasos e a inscrição de débitos. Lembre-se de que esses são fortes empecilhos à aprovação cadastral junto a qualquer estabelecimento financiador. Perceba que o financiamento é uma excelente maneira de comprar o seu imóvel, mas é necessário organizar as finanças para não ter surpresas no futuro.

2. Falta de reserva para a entrada

Na hora de financiar um imóvel, é preciso ter uma reserva para dar de entrada. Especialistas recomendam financiar até 70% do preço total do imóvel. Isso significa que o restante deverá vir de outra fonte, a exemplo da sua poupança ou do seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Isso porque pagar uma entrada maior é uma maneira inteligente de contratar um financiamento. Veja que quanto maior for a entrada, menor será o valor financiado. E que sobre esse saldo devedor incidirão menos juros, o que constitui excelente vantagem.

Em outras palavras, quanto menos você deixar para pagar a prazo, mais em conta ficará a sua aquisição. Além disso, ofertar um bom valor de entrada tende a resultar em parcelas mais baixas.

3. Renda insuficiente

Na fase de aprovação do seu cadastro financeiro para o financiamento, será preciso comprovar ter capacidade de pagamento. Isso servirá para calcular se a sua renda é suficiente para o pagamento das parcelas — o valor considerado para a financeira fazer as contas é o da renda bruta recebida.

Para ter o cadastro aprovado nessa etapa, o custo com cada parcela do financiamento não pode ultrapassar 30% da sua renda. Para ter uma ideia, quem recebe R$ 2.5 mil só pode assumir parcelas de até R$ 750. Porém, se essa é a sua situação, saiba que existe a possibilidade de comprovar a renda familiar. Nesse caso, mais pessoas passam a participar do financiamento, assumindo suas obrigações financeiras.

Essa composição de renda pode aumentar o limite do crédito imobiliário a ser obtido, viabilizando a compra do tão sonhado imóvel.

4. Excesso de comprometimento da renda

O seu perfil de crédito é outro fator que será avaliado para a aprovação do financiamento imobiliário. Note que todas as financeiras — o que abrange as administradoras de cartão de crédito, os bancos e órgãos de proteção ao crédito — compartilham informações entre si.

Além disso, essas instituições mantêm uma constante comunicação com o Banco Central. Isso quer dizer que os financiamentos e empréstimos em andamento, bem como outras dívidas contraídas por você, serão avaliados.

Caso fique constatado que uma boa parte da sua renda já está comprometida com esses pagamentos, é grande o risco de você ter seu crédito recusado. Para evitar esse impedimento, controle seu orçamento doméstico e quite os atuais parcelamentos. Foque, ainda, em não fazer novas prestações, a fim de conservar os seus ganhos livres para comportar as prestações do imóvel.

5. Problemas com a sua documentação

Ao solicitar o financiamento imobiliário, você deverá apresentar alguns documentos à instituição financeira. Essa etapa é crucial à aprovação da sua solicitação de crédito imobiliário, portanto, problemas com ela são graves impeditivos.

Existem algumas diferenças entre os bancos, mas, em geral, você deverá providenciar documentos pessoais, como RG, CPF e certidões que atestem o seu estado civil. Comprovantes de renda também precisam ser apresentados, assim como a Declaração de Imposto de Renda.

Muitas pessoas não sabem disso e acabam perdendo a oportunidade de comprar a casa própria por estarem com restrições na Receita Federal, por exemplo. Além disso, ao optar pela utilização do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, você terá mais uma papelada a anexar.

Vale destacar ainda que, se você escolher comprovar renda com mais pessoas, será preciso reunir toda a documentação e os comprovantes de cada uma delas.

6. Papelada do imóvel em desacordo com as exigências

Outro problema que pode surgir ao solicitar um financiamento está relacionado à documentação do imóvel. É importante ter em mente que o crédito imobiliário só é aprovado depois que a documentação do imóvel estiver 100% em ordem.

Quem vai comprar um apartamento na planta direto com a construtora tem mais facilidade em relação à documentação do apartamento. Nesse caso, o processo costuma ser bem mais ágil, já que todos os trâmites são acompanhados de perto pela empresa.

Na compra de imóveis novos, mesmo quando o agente financiador é uma instituição bancária, também não há dificuldades para juntar a papelada. Bastará requisitá-los à construtora, pois não há donos anteriores relacionados ao imóvel.

Já quando se trata de outros perfis de imóveis, é preciso comprovar que a propriedade está livre de dívidas e ônus, sendo passível de negociação. Atestar essa condição depende de apresentar registros cartoriais e certidões, encargo que, na maioria das vezes, fica sob a responsabilidade do vendedor.

As vantagens do financiamento representam uma ótima oportunidade para deixar você ainda mais perto de comprar a casa própria. Entretanto, prepare-se para fazer sua aquisição sem surpresas desagradáveis no caminho. Isso é muito importante, pois ter o crédito recusado gera uma ocorrência desfavorável e pode atrasar bastante a conquista do futuro lar.

A boa notícia é que, com atenção aos 6 fatores acima elencados e seguindo as nossas dicas, será muito mais fácil financiar um imóvel para comprar a casa própria. Daí para a frente é só desfrutar toda a segurança, estabilidade e alegria de morar no que é seu.

Gostou desse post? Então curta nossa página no Facebook e siga nosso perfil no Twitter para não perder outras dicas exclusivas como essas!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *