Como decidir a compra de um imóvel?

Como decidir a compra de um imóvel?

A compra de um imóvel é uma das decisões mais importantes que uma pessoa toma ao longo da sua vida, sobretudo quando se trata da realização de um sonho. Junto a essa aquisição, é claro que existem grandes responsabilidades com a reserva de dinheiro para dar uma entrada, a quitação das parcelas do financiamento imobiliário e também o peso que ele vai ter no orçamento do mês ao longo dos anos. Mas, como decidir a compra de um imóvel, afinal?

Será que a única questão a ser levada em conta é a econômica? O que mais deve ou pode influenciar na decisão para que seja possível fechar o melhor negócio?

Pensando em ajudar você, trouxemos algumas dicas relevantes sobre como adquirir um imóvel que seja o mais adequado às suas necessidades e ao seu perfil. Venha com a gente e aproveite!

Defina quais são suas necessidades

Defina quais são suas necessidades

No momento de buscar por um imóvel para comprar, é imprescindível que você leve em consideração seus desejos e necessidades em relação à futura casa. Qual é a metragem ideal? Em qual bairro procurar? Quais características a propriedade deve ter?

Todas essas perguntas precisam ser respondidas antes de você sair em busca do seu primeiro imóvel. Afinal de contas, com as prioridades definidas, vai ficar bem mais fácil escolher.

Lembre-se de que é importante identificar junto a toda a família as características que a propriedade deve ter, respeitando as prioridades de cada um dos futuros moradores. Procure fazer desse momento algo bem especial, até porque a compra de um imóvel deve ser comemorada sempre, uma vez que é a realização de um sonho.

Escolha o tipo de imóvel

Escolha o tipo de imóvel

Antes de decidir pela compra, é preciso escolher entre casa e apartamento. Trata-se de um dos principais dilemas para quem está buscando por uma nova moradia, pois cada opção tem suas vantagens e desvantagens. É você quem vai decidir o imóvel que melhor se encaixa em seu perfil e que atenda às suas necessidades!

Casa

Muitas pessoas só sentem que têm privacidade quando estão morando em uma casa, pois dentro dos limites de seu terreno são elas quem mandam. Afinal de contas, pode-se fazer o que quiser sem ter que obedecer às regras de um condomínio, desde que respeitando os vizinhos.

Mesmo que não seja necessário pagar a taxa de condomínio, é importante destacar que toda a manutenção do imóvel terá que ser feita pelo proprietário. Por isso, guardar dinheiro é uma ótima ideia.

Apartamento

O apartamento é uma das principais alternativas para as pessoas que buscam segurança e privacidade. Em um condomínio, o dono do imóvel tem que se preocupar somente com o interior de sua propriedade, uma vez que toda a manutenção do prédio é feita por alguém contratado.

Inclusive, mesmo que seja preciso pagar a taxa condominial, a segurança de residir em um condomínio pode compensar todos os valores pagos. Afinal, a chance de furtos ou roubos em apartamentos é bem menor.

Outro ponto essencial é que muitas pessoas hoje em dia contam com um pet em casa. Se esse for o seu caso, tenha uma atenção maior: o ideal é verificar as regras do condomínio em relação a animais de estimação, já que alguns locais não aceitam a presença dos bichinhos.

É importante ter em mente que não há resposta correta quando o assunto é apartamento ou casa. O que você precisa fazer é escolher a opção que atenda às suas necessidades e de sua família, se encaixando no estilo de vida das pessoas que vão morar no imóvel.

Avalie os prós e contras de imóveis na planta ou usados

Avalie os prós e contras de imóveis na planta ou usados

Você tem a opção de negociar o imóvel na planta diretamente com a construtora, o que pode garantir uma melhor forma de pagamento, ou parcelar o bem em mais vezes com entradas mínimas.

Alguns imóveis antigos geralmente são maiores e apresentam valores mais acessíveis quando comparados aos novos, mas podem precisar de reformas. Então, é necessário avaliar com cuidado e atenção todos os prós e contras para escolher a melhor opção e não se arrepender depois.

Pesquise e visite o imóvel

Pesquise e visite o imóvel

Use a internet a seu favor. Hoje existem vários sites imobiliários, o que facilita bastante sua escolha. Além das buscas online, é importante fazer também visitas presenciais.

Analise todas as opções disponíveis, especialmente as que mais importam para você. Antes de tudo, pesquise a idoneidade da construtora. Depois, caso pretenda fazer um financiamento, verifique se o serviço é oferecido.

Saiba que é na visita que você vai examinar todos os detalhes, tirar suas dúvidas e, por fim, validar as informações obtidas no site. Não fique com vergonha de olhar cada canto da propriedade, afinal você é um potencial comprador e tem que se resguardar quanto a qualquer tipo de problema futuro. 

Uma boa dica é anotar tudo sobre os imóveis visitados, assim você evita confusões com as características de cada um e facilita o momento de pesar os prós e contras. Teste tudo, incluindo tomadas, lâmpadas, torneiras, e também meça os cômodos.

Verifique a documentação necessária

Verifique a documentação necessária

Embora pareça um pouco banal, a documentação é um dos principais obstáculos nos negócios imobiliários. Se você não estiver com qualquer um dos documentos exigidos, o negócio pode ser totalmente inviabilizado.

Caso a compra do bem seja à vista, pode ser que você precise apresentar diversos documentos no cartório ao transferir o imóvel. Por isso, recomenda-se contatar o local com antecedência e buscar informações sobre todas as exigências, assim não há perda de tempo.

Se a compra for feita por meio de um financiamento, é importante lembrar que cada instituição bancária conta com seu próprio processo de análise. O ideal é procurar um atendente para entender quais são as exigências em relação aos documentos de compra.

Tenha um planejamento

Tenha um planejamento

Por fim, é importante ter um planejamento. Isso significa que você deve reservar o dinheiro para a entrada, determinar um preço máximo para o imóvel, estabelecer os prazos de mudança e definir as reformas antes de se mudar, entre outras questões que podem ser necessárias.

Assim, a pessoa evita se frustrar com sua tentativa de compra ou passar por problemas depois de fechar o negócio. Um exemplo é reformar um cômodo do imóvel enquanto você está ocupando o lugar, o que pode não ser uma boa ideia.

É fundamental lembrar que a entrada do imóvel não é o único valor que você terá de pagar quando for financiá-lo. É necessário arcar também com as taxas de documentação da propriedade, avaliação, transferência do bem e cartório, entre outros itens que podem demandar uma boa quantia.

Bom, agora você já sabe como decidir a compra de um imóvel. Essa aquisição é uma verdadeira jornada, mas seguindo todas as dicas que demos é possível fechar um excelente negócio e não se arrepender da escolha futuramente. Faça uma boa pesquisa e não deixe de avaliar os prós e contras antes de tomar sua decisão.

E aí, gostou do texto? Aproveite que está por aqui e continue aprendendo como fazer uma boa compra: conheça também 6 dicas para não cometer erros na hora de adquirir imóveis!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *