Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Como organizar sua vida financeira para sair do aluguel

Como organizar sua vida financeira para sair do aluguel

A conquista da casa própria é encarada como um verdadeiro sonho pela grande maioria das pessoas, uma vez que essa é uma aquisição que traz mais tranquilidade para o dia a dia e permite ter maior segurança a longo prazo. Pensando nisso, preparamos este post mostrando como organizar sua vida financeira para sair do aluguel.

Felizmente, por mais difícil que isso possa parecer, é perfeitamente possível fazer alguns pequenos ajustes e adotar ações pontuais, de maneira que o seu dinheiro seja mais bem empregado e, assim, você possa poupar o suficiente para uma aquisição desse porte. Continue lendo e descubra como fazer isso!

Afinal, o que é uma vida financeira organizada?

Definir o que é uma vida financeira, de fato, organizada, é algo que pode ser mais complexo do que parece. Afinal, em um primeiro momento, tendemos a achar que isso consiste em ter muitos rendimentos e um salário polpudo. Porém, a realidade é bem diferente, e muitas pessoas com ordenados altíssimos passam tremendos apuros no final do mês.

Saber como organizar sua vida financeira é, antes de tudo, a realização de uma série de pequenas escolhas e atitudes, que permitam que você viva de uma maneira condizente com aquilo que você pode pagar. Sendo assim, podemos incluir aí, especialmente, a não contração de dívidas evitáveis, cujos juros pesam excessivamente no nosso bolso.

O mercado imobiliário, nesse contexto, deve fazer-nos pensar que, ao se tornar um proprietário, você ganha segurança e tranquilidade, sobretudo a longo prazo. No entanto, é preciso fazer isso do jeito certo, escolhendo imóveis compatíveis com a capacidade de investimento e conhecendo os gastos que incidem sobre essa transação!

Quais são os gastos ao longo do processo de compra?

Quais são os gastos ao longo do processo de compra?

Agora que você já pôde entender um pouco melhor o que é uma vida financeira organizada e deve estar pensando em fazer um bom planejamento para adquirir uma casa ou um apartamento, vale a pena esmiuçar quais são os gastos ao longo do processo de compra. Confira, a seguir, os principais deles.

ITBI

ITBI é uma sigla muito conhecida no mercado imobiliário, que significa Imposto de Transmissão de Bens Imóveis. Trata-se de uma taxa cobrada a nível municipal, oscilando entre 2% e 5% do valor do imóvel e devendo ser paga sempre que houver uma transação que faça com que seja alterado o proprietário legal do local.

Registro do imóvel

O Registro do Imóvel é, na realidade, uma soma de algumas taxas imobiliárias. Por isso mesmo, você precisa incluir esse valor em suas finanças, ao adquirir uma propriedade. O registro contém o histórico da unidade, e o seu percentual varia entre os estados brasileiros. Na média, custa em torno de 1% do valor venal da propriedade.

Escritura pública

A escritura pública é uma taxa um pouco diferente das demais, uma vez que só será cobrada quando há a compra do imóvel à vista. No caso de um financiamento, o tributo não tem incidência, pois o próprio contrato com o banco já vale como uma escritura. O seu preço também varia, sendo, também, um percentual do valor venal. 

Mudança do imóvel

Você pensou que os custos com a aquisição de um imóvel seriam só de taxas e impostos? Ledo engano: para organizar sua vida financeira para sair do aluguel, você também deve incluir o preço da mudança. Levar todos os seus objetos pessoais, mobílias e eletrodomésticos pode ser bastante caro, sobretudo se você estiver mudando de cidade.

Como conquistar uma vida financeira organizada?

Como conquistar uma vida financeira organizada?

Você já entendeu o conceito de uma vida financeira organizada e descobriu alguns dos principais custos que incidem sobre a compra de uma propriedade. Para terminar o conteúdo, vamos mostrar algumas dicas simples para você equilibrar suas economias e poder, finalmente, sair do aluguel. Confira.

Organize as suas contas e despesas

O primeiro passo para conquistar uma vida financeira organizada é dar uma verdadeira faxina nas suas contas e despesas. É muito comum que a gente acabe pagando, muitas vezes, todos os meses, por serviços que nem sequer utilizamos. Por mais importante que seja a sua saúde, não vale pagar uma academia que você não frequenta.

Separe um tempo e liste os seus gastos fixos e variáveis, para compreender como eles impactam a sua renda mensal. Exclua e cancele tudo aquilo que não for essencial e, se for o caso, converse com seu cônjuge e seus filhos para que todos entrem nessa. A aquisição de uma propriedade beneficiará a todos, fazendo o aperto valer a pena. 

Pesquise antes de fechar negócio

Essa dica não é válida apenas para conquistar uma vida financeira organizada, mas também para que você faça um negócio vantajoso no mercado imobiliário. Afinal, esse é um segmento que tem um grande potencial de lucratividade, no qual você pode construir um belo patrimônio ao adquirir uma unidade que se valoriza com os anos.

Por isso, vale apostar em imóveis que estejam em áreas em franco desenvolvimento, ou que precisem de pequenos reparos. Obviamente, a escolha do local não pode prejudicar a qualidade de vida da sua família, e você deve optar por uma alternativa viável, mas que possa trazer retornos significativos no futuro.

Utilize o FGTS para a entrada

Não utilizar o saldo do seu FGTS é um dos maiores erros que você não deve cometer ao comprar um imóvel. Afinal, o chamado Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é destinado para ajudar em algumas situações específicas, e a aquisição de propriedades é, sem sombra de dúvidas, uma das principais delas!

É possível empregar essa quantia de diversas formas, como na entrada ou na quitação de prestações de um financiamento imobiliário, ou, até mesmo, cobrindo o saldo devedor. Para isso, é preciso ter, pelo menos, três anos de contribuição, não necessariamente contínuos, além de não ter outro financiamento em aberto.

Como você pôde ver, saber como organizar sua vida financeira para sair do aluguel depende de algumas ações pontuais, que você pode adotar de maneira progressiva e de acordo com suas possibilidades.

Agora, pronto para organizar sua vida financeira para sair do aluguel? Então, não deixe de conferir nosso outro post com dicas e cuidados para comprar um imóvel na planta!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *