Compra de Imóvel: como usar um imóvel como entrada na compra de um novo?

Compra de Imóvel: como usar um imóvel como entrada na compra de um novo?

Quem já tem um apartamento e deseja fazer a compra de imóvel novo pode realizar diferentes tipos de negócio. Uma opção bem interessante e que vem se tornando comum é usar o bem que já se possui como entrada.

Essa medida permite adquirir o novo apartamento à vista ou financiar um valor mais baixo, o que ocasiona um menor pagamento de juros e muito mais facilidades na compra do imóvel novo.

Tem dúvidas sobre a melhor forma fazer isso? Neste artigo, vamos mostrar como esse procedimento funciona, quais são as vantagens, de que forma pode ser realizado e os cuidados que se deve tomar no processo.

Como funciona a compra de imóvel novo dando o antigo como entrada?

A ideia desse processo é entregar a casa que você já possui como entrada para o imóvel novo. Se houver diferença de valores, o restante é financiado da mesma maneira que no formato tradicional.

Essa operação está prevista em lei e é permitida para apartamentos, lojas comerciais, casas, terrenos, lotes e até mesmo imóveis na planta. Esse procedimento faz com que você pague menos Imposto de Renda, pois as regras da transação são específicas.

Se não houver torna — ou seja, se o valor declarado é igual ao do antigo proprietário —, não há imposto. Se for o contrário, a contribuição pode incidir sobre quem a receber. De modo geral, a regra é: menor torna, menor ganho de capital e menor pagamento de Imposto de Renda.

Quais são as vantagens desse procedimento?

O grande benefício é não precisar esperar pela venda no mercado imobiliário tradicional, já que isso pode demorar. A opção de repassar o imóvel antigo como entrada é ainda melhor quando o segmento está instável, já que a comercialização pode demorar semanas, meses ou mesmo anos.

Além disso, você pode continuar morando no apartamento antigo até a finalização do negócio e entrega das chaves do novo — possibilidade que não é garantida com a venda tradicional e que tem a chance de ocasionar custos de manutenção com duas propriedades ao mesmo tempo.

Outras vantagens são:

  • redução da burocracia;
  • comodidade;
  • segurança no processo.

De que forma realizar essa operação?

Qualquer imóvel pode ser oferecido como entrada, mas as construtoras e imobiliárias preferem os residenciais, que tendem a ter comercialização mais fácil. Esse procedimento deve ser permitido pela construtora ou imobiliária para saber se essa forma de pagamento é permitida.

Se a resposta for positiva, o imóvel antigo deve passar por uma avaliação e o vendedor precisa fazer uma oferta do quanto pagaria por ele. Assim, define-se como fica o financiamento da nova propriedade.

Quais cuidados é preciso ter?

Dar um imóvel antigo como entrada de um novo é uma atitude válida, mas que exige atenção a alguns detalhes. Um deles está relacionado ao valor do bem, já que dificilmente você conseguirá o preço de mercado no imóvel antigo ao repassá-lo para a construtora ou imobiliária.

A variação costuma ser entre 10% e 30% menor porque é deduzido o valor da comissão e contabiliza-se ainda o lucro que poderá ser obtido com a revenda.

Outro detalhe relevante é que é possível mudar de ideia depois de acordar a troca. Geralmente, isso é possível antes de o financiamento do valor restante ser iniciado. Se o comprador do novo bem acabar vendendo o antigo, pode repassar o montante para a construtora ou imobiliária, sendo realizado o recálculo do montante e dos juros.

Entendeu como a compra de imóvel pode ser facilitada ao dar um apartamento antigo como entrada? Se você gostou deste conteúdo, aproveite para acompanhar outras dicas exclusivas na nossa página no Facebook!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *