Compra de imóvel: quais são as principais formas de pagamento?

Compra de imóvel: quais são as principais formas de pagamento?

A compra de imóvel está entre as conquistas marcantes da vida, por significar muito mais do que uma simples negociação. Nessa aquisição está envolvida a realização do sonho da casa própria, que, diga-se, tem um imenso valor agregado. Afinal, a partir dessa realização vem muitas outras, que resultam em maior qualidade de vida. Assim, tudo que for capaz de facilitar o acesso ao imóvel próprio merece grande atenção.

Diante desse contexto, é fundamental conhecer as formas de pagamento disponíveis, para descobrir qual delas é a ideal para você. Dessa maneira, você pode concretizar com maior facilidade o projeto de ter um apartamento para chamar de seu, nas condições que mais se encaixam no seu perfil.

Vamos lá, prossiga a leitura e descubra os diferentes jeitos de realizar a compra do seu futuro lar!

1. Por que comprar imóvel é vantajoso?

Motivos não faltam para a compra de imóvel ser aquela decisão acertada, que até muda a vida. Para bem melhor, já que se traduz em ganhos imediatos e futuros, como você vai ver abaixo elencado!

Preserva os recursos que seriam despendidos em aluguéis

Quem sai do aluguel por meio da compra de um imóvel financiado, deixa de gastar com moradia para começar a investir em patrimônio. Pois, em vez de direcionar recursos aos aluguéis, passa a reverter esses valores às prestações do apartamento.

A partir daí, o dinheiro que antes ia embora, dando direito apenas a ocupar o imóvel por determinado período, passa a ser preservado. Mês a mês, cada parcela paga aproxima mais a quitação do apartamento — que vai levar a um orçamento ainda mais equilibrado.

Conquista maior estabilidade para o futuro

O imóvel próprio é parte fundamental de atingir os objetivos que dependem de segurança quanto ao futuro. Por exemplo, a vida a dois tende a transcorrer muito mais sossegada, quando se pode morar em um apartamento comprado.

E se a ideia é aumentar a família, ter um imóvel deixa mais simples planejar a rotina do bebê que vai chegar. Com isso, torna-se mais fácil resolver qual escolinha a criança vai frequentar, onde será o seu pediatra e quais locais de lazer e convivência farão parte do seu dia a dia.

Forma um patrimônio sólido

Comprar imóvel é solução das mais tradicionais para a composição de um patrimônio sólido, que perdurará por décadas. E o que torna essa escolha inteligente é justamente o fato da compra se traduzir em segurança presente e futura.

Veja que, mesmo com as flutuações da economia, um apartamento não perde a sua utilidade. Ele sempre servirá como moradia, ou poderá ser alugado e se transformar em fonte de renda.

Por esses atributos, pode-se afirmar que comprar imóvel é mais garantido do que deixar o dinheiro guardado no banco. Até porque o risco do apartamento desaparecer — e deixar você sem nada — é praticamente inexistente.

Resulta em ampla autonomia sobre a moradia

Ser o dono de um apartamento é poder decidir decorá-lo quando você bem entender. A partir daí, ter seu imóvel próprio agregará ampla autonomia sobre a propriedade. Nela você poderá instalar mobílias sob medida, bem como montar o seu lar do jeito que sempre desejou.

Encomendar armários embutidos para otimizar os espaços — e deixar tudo organizado —, conta entre as alternativas de quem mora no que é seu. Pintar os ambientes internos do apartamento da cor preferida, e usar peças decorativas que exijam furar paredes, também só vai depender da sua vontade.

Conta com grande probabilidade de valorização imobiliária

Uma das características mais marcantes dos imóveis é a valorização que têm com o passar do tempo. Esse fator está ligado ao desenvolvimento da localidade onde a propriedade se encontra, englobando a infraestrutura com que seus moradores poderão contar.

Inclusive, a chegada de um empreendimento imobiliário à determinada região costuma resultar na chegada de novos comércios e serviços aos arredores. Essa expansão já impulsiona a valorização do entorno, e, consequentemente, dos imóveis nele construídos.

Significa só precisar mudar quando você quiser

Um imóvel comprado é endereço garantido por anos e anos, já que dali você só vai se mudar quando tiver vontade. Essa segurança é bem diferente de morar de aluguel e ter data marcada para entregar a residência.

Muitas vezes, quem vive de aluguel acaba precisando desocupar o imóvel até antes do término do contrato. Basta o locador requisitar a moradia para uso próprio, que lá vem dor de cabeça. Essas situações não fazem parte da realidade de quem adquire um apartamento, porque nesse caso sempre será possível contar com a propriedade.

Essas vantagens todas estão estreitamente relacionadas à compra de imóvel, investimento seguro que resulta em todos os benefícios acima listados. Além disso tudo, quem se torna dono de uma propriedade não passa pelos sufocos de morar de aluguel. Ao contrário, fica livre de precisar providenciar garantias locatícias a cada novo contrato, e da obrigação de receber o proprietário para as vistorias de rotina — entre outros mal-estares que fazem parte de viver em uma residência alugada.

2. Quais as principais formas de pagamento para compra de imóvel?

Na hora de fazer a compra de imóvel, é normal ocorrerem dúvidas relacionadas às possibilidades de pagamento desse bem. Isso por se tratar de uma aquisição que demanda significativo investimento financeiro, para a qual todos os aspectos devem ser cuidadosamente considerados.

No intuito de ajudar você a decidir como pagar por um apartamento, elencamos as principais alternativas, logo abaixo. Confira quais são, e veja qual é adequada à sua necessidade!

2.1. Consórcio

O consórcio de imóvel é uma espécie de compra programada, que reúne determinado número de pessoas em torno da compra de um imóvel. Funciona com a formação de grupos, com duração que pode chegar até 15 anos, ao final dos quais cada consorciado deve receber a propriedade a que têm direito.

No período de andamento do grupo, o participante paga as mensalidades correspondentes à sua parte no preço total do bem a ser adquirido. A cada mês são contempladas algumas cotas, seja por sorteio ou pela oferta de lances.

Quando acontece a contemplação, o consorciado recebe uma carta de crédito no valor contratado, e pode realizar a compra do bem. Os encargos assumidos por quem adere ao consórcio abrangem correções monetárias, taxas administrativas, fundo de reserva e seguros.

2.2. Financiamento

Comprar um apartamento por meio de financiamento imobiliário é uma das maneiras mais acessíveis de realizar o sonho do imóvel próprio. Essa forma de aquisição é muito popular, por atender a quem decide ter uma propriedade, mas não dispõe do valor total.

Nesse caso, é possível requisitar o crédito imobiliário junto às instituições que operam essa modalidade de financiamento. Os mais tradicionais desses estabelecimentos são o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal.

Inclusive, essas entidades financeiras representam a porta de entrada para quem pretende adquirir uma moradia com os benefícios dos programas habitacionais do governo — a exemplo do Minha Casa Minha Vida.

Veja, a seguir, as características dos diversos tipos de financiamentos imobiliários, e descubra qual deles é o mais indicado para você.

Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

O SFH foi criado para financiar imóveis dentro de certas faixas de preços, que variam conforme a localidade onde a propriedade se localiza. Esses valores limitam o crédito a R$750 mil nas regiões metropolitanas de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, bem como na área do Distrito Federal.

Para todos os outros estados brasileiros, o teto da aquisição pelo Sistema alcança R$650 mil. Em relação às taxas de juros, são mais atraentes do que as praticadas pelo SFI, girando em torno de 9,45% — tomando por base financiamentos concedidos a clientes.

Mais um atrativo dessa modalidade de financiamento é possibilitar a utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Para tal, é necessário seguir alguns pré-requisitos, como contar com ao menos três anos sob o regime do FGTS e ter saldo de, no mínimo, 10% do valor da propriedade a ser financiada.

Outra exigência de uso do Fundo diz respeito a não ter — agora ou anteriormente — outro financiamento pelo SFH. Não é possível, também, o emprego do Fundo quando já se tem um imóvel na mesma cidade de residência ou trabalho.

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

Esse sistema abarca os financiamentos que não ocorrem pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH). Sua principal característica é a maior flexibilidade oferecida ao comprador, que pode comprar propriedades de qualquer valor, desde que ateste ter capacidade de pagamento.

Outras especificidades do SFI são não limitar o grau de comprometimento da renda, incluir mesmo quem já tem imóvel, e chegar a 100% do preço da propriedade. A essas vantagens se contrapõem a cobrança de juros mais elevados — em comparação com os do SFH —, que podem encarecer a compra do imóvel. Quanto ao prazo máximo para quitação, vai até 35 anos — 420 meses.

Programa Minha Casa Minha Vida

Esse programa habitacional foi criado para ampliar o acesso ao imóvel próprio, prevê subsídios e benefícios que variam de acordo com a faixa de rendimentos do comprador. No Minha Casa Minha Vida, quanto menor a renda pessoal ou familiar comprovada, maiores são os incentivos financeiros para a aquisição.

Sua principal especificidade é atender exclusivamente a compradores que buscam adquirir o primeiro imóvel, que ganhem até R$ 7 mil. Entre as suas vantagens contam as taxas de juros bastante atrativas, os descontos e isenções de taxas cartoriais — a algumas faixas do MCMV.

Vale destacar que todas as faixas incluídas no Programa se beneficiam de condições de compra mais vantajosas que as demais oferecidas pelo mercado.

2.3. À vista

Comprar imóvel à vista é ter alto poder de negociação, o que dá margem à obtenção das mais variadas vantagens. Esse privilégio, reservado a quem tem o montante inteiro para quitar o bem, pode — e deve — ser bem aproveitado.

Tenha em mente, ao se preparar para comprar à vista, separar o valor a pagar pela documentação da propriedade. Veja que na aquisição do primeiro imóvel você tem direito a descontos no valor das taxas cartoriais — que pode ser de até 50%.

Fora o custo do apartamento e dos registros cartoriais, lembre-se que a mudança para o novo endereço envolve despesas acessórias. Então, contabilize esses gastos, para entrar no novo imóvel sem passar por apertos financeiros.

2.4. Permuta

Essa modalidade de aquisição vem ganhando espaço no mercado imobiliário, e se trata da troca de propriedades, sejam elas casas, apartamentos, terrenos ou lotes. Nesse tipo de negociação, as partes envolvidas transferem as propriedades, que podem ou não ter igual valor.

Quando os valores dos bens não coincidem, geralmente a diferença é compensada a quem entrou com o imóvel de maior preço. A transação é feita mediante escritura pública, e sua maior vantagem é a não incidência do Imposto de Renda (se aos bens permutados forem atribuídos valores idênticos).

2.5. Compra na planta

O imóvel na planta agrega uma série de benefícios, entre eles o custo atrativo e mais tempo para programar a mudança. O financiamento nessa fase do empreendimento também chama atenção de quem busca a oportunidade certa para realizar o sonho do imóvel próprio.

Isso porque, nessa etapa, as parcelas do financiamento tendem a ser mais baixas, encaixando comodamente no orçamento. Essa maior facilidade abrange o valor da entrada, que costuma ser diluído em prestações a serem pagas até a data da entrega das chaves.

Outra vantagem dessa compra está no fato de você entrar em um imóvel nunca ocupado, ou seja, morar em um apartamento novinho em folha. Com isso, não vai precisar arcar com altos custos de manutenção, porque toda parte elétrica, hidráulica e estrutural da propriedade estará em perfeito estado.

E na hora da documentação, nada de enfrentar trâmites complicados, já que realizar o primeiro registro é um procedimento bastante simples.

3. Que cuidados devem anteceder a compra de imóvel financiado

Ao resolver comprar um imóvel por meio de financiamento, vale o cuidado de preparar cada detalhe com a devida antecedência. Essa estratégia fará a aquisição ser concretizada de forma ágil, e livre de transtornos.Vamos, então, ao que é preciso estar atento.

3.1. Cuidados relacionados à programação financeira

Em se tratando de comprar imóvel financiado, otimizar as finanças é parte essencial de realizar uma aquisição tranquila. Essa programação serve para equilibrar a vida financeira, e ter total condição de conseguir a aprovação do crédito imobiliário.

Já para quem ainda não tem os recursos que servirão de entrada do bem, o planejamento pode ser o caminho para chegar ao imóvel próprio. Em todos os casos, é importante ter uma reserva, já que, como já mencionamos, o processo de aquisição gera custos — com as documentações, fazer a mudança e outros mais.

Tendo em vista esses aspectos, que tal começar já a organizar as finanças? Para apoiar essa iniciativa, trazemos algumas dicas, abaixo.

Lance foco no orçamento doméstico

Você tem o costume de anotar os gastos com o andamento da sua casa, e sabe exatamente o quanto despende por mês? Se sim, ótimo, basta dar uma revisada para se certificar de estar tudo pronto para solicitar o financiamento imobiliário.

Mas, caso não tenha o hábito de controlar as despesas mensais, agora é uma excelente ocasião para começar. Para tal, anote a previsão das contas com moradia, alimentação, transporte, vestuário e o que mais for preciso pagar.

Analise para onde vai o seu dinheiro

Separe o primordial e o supérfluo, análise as despesas que faz sentido manter e reflita acerca daquelas que poderiam virar economias. Em relação a essas últimas, busque enxergar o que admite redução — a exemplo das contas mensais que podem ter os valores diminuídos —, e aquilo que deve ser cortado.

Com isso, vai ser mais fácil juntar um valor significativo, e chegar bem preparado ao momento de buscar pelo crédito imobiliário. Além do mais, enxugar o orçamento abrirá espaço para as parcelas do imóvel financiado caberem direitinho nos seus rendimentos.

Controle as finanças do lar

Depois de atentar para o orçamento e analisar as despesas domésticas, está tudo pronto para você assumir de vez o controle dos gastos. Para isso, evite comprar fora da programação, termine os atuais parcelamentos e evite assumir outras prestações.

Tomadas essas providências, você se torna capaz de estancar eventuais escapes de recursos, que poderiam atrapalhar a sua aquisição imobiliária. Com isso, entra no controle da vida financeira, e, por consequência, fica mais perto de conquistar seu imóvel próprio.

Comece a poupar recursos

Finanças controladas, o próximo passo para preparar a compra do imóvel é começar a formar uma poupança. Para isso, não espere sobrar dinheiro, mas sim estabeleça um valor para ser deixado de lado, todos os meses.

Claro que é preciso ter os pés no chão, ao projetar a quantia que pode ser guardada. Com isso em mente, e estabelecido o valor da poupança, aplique-o antes mesmo de proceder os seus pagamentos mensais.

Veja que, ao mencionarmos poupança, não nos referimos, necessariamente, à Caderneta de Poupança. Inclusive há outros investimentos que oferecem baixo risco, são simples de resgatar e protegem bem o seu dinheiro.

Adotar essas estratégias colocará você ainda mais perto de comprar o imóvel por meio de financiamento imobiliário. Não se esqueça que toda concessão de crédito só é realizada mediante análise cadastral.

Por isso, cuide do seu nome, porque somente com ele regular junto aos órgãos de proteção ao crédito você terá sua solicitação de financiamento aprovada.

3.2.Cuidados relacionados à escolha do seu futuro lar

Ao pensar em financiar um imóvel, provavelmente você já tenha uma ideia de como deverá ser o lar dos seus sonhos. Mas, já traçou, com realismo, as características que a futura residência tem de apresentar? Trazemos, a seguir, alguns pontos elementares para você escolher o apartamento, siga lendo!

Determine o perfil do apartamento

Definir o perfil do apartamento exige refletir a respeito do número de dormitórios e sobre a distribuição dos ambientes. Somente a partir dessa análise você vai ter a clareza de como precisa ser o imóvel que vai acomodar bem a você e aos seus familiares.

Além de imaginar a configuração dos espaços internos, pense nas preferências para as áreas comuns do condomínio. Nesse quesito, busque estipular quais itens de lazer considera indispensáveis, e que comodidades pretende ter no dia a dia.

Escolha a localização

O ambiente em que está inserido um imóvel reflete diretamente na experiência de moradia de seus habitantes. Diante disso, é fundamental encontrar o bairro capaz de proporcionar o estilo de vida que você quer levar.

A proximidade dele aos locais que você vai diariamente é mais um ponto a considerar. Além disso, não se esqueça de verificar a estrutura do lugar, com especial atenção aos seus parques, praças, shoppings, comércios e ao atendimento à saúde.

Verifique a idoneidade da construtora

Financiar um apartamento construído por uma empresa idônea é adquirir uma propriedade à altura de elevadas expectativas. Portanto, informe-se sobre a construtora que assina o empreendimento imobiliário, antes de fechar negócio.

Busque saber se ela usa materiais de qualidade em suas obras, e se costuma cumprir o que promete. Para tal, acessar o site da empresa e ver o seu portfólio de imóveis é mais uma maneira eficiente de conhecer o valor que ela entrega.

Para se assegurar de lidar com uma incorporadora e construtora 100% confiável, procure saber com quais certificações e selos de qualidade a organização já foi contemplada. Averiguar essas especificidades a respeito da marca é imprescindível, ainda mais se a sua opção for por financiar um imóvel na planta.

Você chegou ao final da leitura e está mais bem informado sobre as muitas vantagens relacionadas à compra de imóvel. Viu também os vários motivos que fazem essa aquisição mudar a vida para melhor. Além disso, ficou por dentro das diferentes formas disponíveis para concretizar sua aquisição — e desfrutar tudo que ela tem a proporcionar.

Lembre-se de que é necessário aliar essas informações aos demais cuidados mencionados no post, para concluir a negociação de maneira segura e sem dores de cabeça. Desse modo, o seu sonho da compra de imóvel próprio vai ser realizado com toda a tranquilidade que você quer e merece.

Descubra agora tudo que você precisa para financiar um apartamento, no Guia completo do financiamento imobiliário!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *