Saindo da casa dos pais: comprar ou alugar um imóvel?

Saindo da casa dos pais: comprar ou alugar um imóvel?

Ao conquistar a sua independência financeira, é normal querer sair da casa dos pais e construir uma rotina que é só sua. Antes de procurar um corretor e pesquisar por casas ou apartamentos disponíveis, surge a primeira dúvida: é melhor comprar ou alugar um apartamento?

Durante muito tempo, a recomendação geral de nossos pais era investir na aquisição da casa própria, já que o pagamento mensal de um aluguel era sinônimo de “jogar dinheiro fora”. Por isso, seria melhor gastar com as prestações de um imóvel, que será seu, do que assumir essa despesa.

Seria mesmo essa a melhor opção? Neste post, você vai aprender a colocar os dois fatores na balança para poder descobrir qual alternativa é a mais indicada para você. Acompanhe a leitura do artigo para conferir!

Quais são as vantagens do aluguel?

Alugar um imóvel, geralmente, é a primeira ideia de quem vai morar sozinho pela primeira vez, já que a aquisição de uma casa implica em uma dívida de alto valor, que pode demorar para ser paga. Por isso, é comum preferir esperar a estabilização ou uma promoção na carreira e economizar bastante para poder dar entrada em um financiamento imobiliário.

Além disso, o fato de o apartamento não estar no nome de quem aluga significa que há um vínculo mais fraco entre o locatário e o imóvel, de forma que as maiores responsabilidades burocráticas ficam por conta do proprietário.

Sendo assim, o inquilino não possui tantas obrigações quanto o dono do imóvel em relação a defeitos na estrutura do local, problemas com a construtora, manutenção, reformas, desvalorização no mercado etc.

Quais são as vantagens da compra de um apartamento?

Comprar sua própria casa é, geralmente, uma das maiores aquisições financeiras que alguém pode fazer na vida.

Por isso, o comum é que quem prefere comprar em vez de alugar um imóvel já usufrui de uma carreira profissional consolidada, tem uma família formada e uma boa condição financeira para pagar a nova moradia à vista — ou arcar com as prestações de seu financiamento.

Adquirir um imóvel também pode ser uma boa forma de investimento, já que a propriedade tende a se valorizar e encarecer seu preço, ao longo dos anos.

Além disso, a satisfação de ter algo que é realmente seu te garante muita liberdade para tomar decisões sobre seu lar. Diferentemente do que acontece com o aluguel, você pode decorar sua casa e fazer as implementações que bem entender, sem a autorização formal de ninguém.

O que considerar na hora de comprar ou alugar um apartamento?

Independentemente de qual seja a modalidade escolhida, o fato é que existem aspectos importantes a serem considerados antes de tomar a decisão definitiva de comprar ou alugar um apartamento. A seguir mostraremos alguns pontos que você deve analisar.

Localização

Um apartamento bem localizado é um dos fatores mais importantes para quem busca sua primeira moradia. Lembrando que seu perfil como morador deve ser o ponto de partido neste momento.

Por exemplo, se você gosta de aproveitar a vida noturna, pode preferir um bairro com boas opções de bares e restaurantes que fiquem abertos durante a noite. Se gosta de fazer exercícios e praticar atividades físicas ao ar livre, é importante verificar se existem academias ou parques pela região.

Além disso, é muito importante pesquisar a respeito da segurança do bairro, disponibilidade e proximidade de transporte público (se for seu caso) em relação ao apartamento em questão.

Sem mencionar os estabelecimentos comerciais localizados pelos arredores do imóvel, como farmácias, mercados, lojas de conveniência. Afinal, você não vai querer pegar o metrô só para comprar leite, não é mesmo?

Preço

Este é o principal fator a ser utilizado como parâmetro em sua tomada de decisão, pois o preço do imóvel, seja para aluguel ou para compra, deve estar dentro de seu orçamento.

Leve em consideração que, além do valor do aluguel ou das prestações de um financiamento imobiliário, você também terá de arcar com uma série de despesas como:

  • alimentação;
  • contas de consumo (eletricidade, água, gás, internet etc);
  • gastos adicionais com imprevistos (farmácia, manutenções etc);
  • lazer e entretenimento.

Entre outros gastos.

Demais moradores do imóvel

Por fim, mas não menos importante, é importante considerar as necessidades de quem vai morar com você. Por exemplo, se você tiver filhos, existem alguns aspectos que devem ser prioridade, como a segurança da região e a proximidade de escolhas e opções de lazer e entretenimento.

Valorização da região

Se você tem a intenção de comprar um apartamento, este é um ponto muito importante a ser levado em consideração, pois existem diversas questões em relação à região do imóvel que podem fazer com que seu investimento seja valorizado ou depreciado.

Por exemplo, obras e construções nos arredores da localidade podem desvalorizar seu imóvel, enquanto a proximidade de shoppings, por exemplo, ajuda a valorizar o seu apartamento.

Lembrando que todos os pontos que citamos não interferem somente no valor comercial do seu imóvel, mas também na sua qualidade de vida e de quem for morar com você.

O que realmente pesa na decisão?

No ponto de vista pessoal, é preciso analisar os seus planos para o futuro. Você pretende se mudar de cidade ou de país? Tem uma carreira estável, que te agrada e oferece a possibilidade de uma transferência? Você pensa em se casar ou aumentar sua família?

Lembre-se de que a compra de uma casa é um compromisso para se assumir a longo prazo. Por isso, cogitar uma mudança imediata (em 5 anos depois da aquisição ou menos) pode te causar muitas dores de cabeça.

Para descobrir qual opção é mais vantajosa do ponto de vista financeiro, é recomendado dividir o preço mensal do aluguel pelo valor aproximado de venda do imóvel (use o valor de alguma construção semelhante na mesma região como referência). Em seguida, multiplique o resultado por 100.

Se o resultado final for maior que 0,5, a compra do imóvel pode ser uma boa ideia. Por outro lado, se o total for menor do que isso, vale mais a pena optar pelo aluguel e investir o restante de seu dinheiro que seria usado para pagar as prestações do financiamento.

Apesar de o aluguel possuir várias vantagens que desmistificam a teoria de desperdício de dinheiro, o que conta mesmo na hora da escolha entre comprar ou alugar um apartamento é o perfil do consumidor.

Por isso, não há como prever o melhor a ser feito — comprar ou alugar um apartamento — sem que haja uma análise específica para definir o que é mais conveniente, de acordo com cada situação. A ajuda especializada de um corretor pode resolver esse problema e ainda te garantir mais segurança na hora de negociar.

Gostou do nosso post? Quer continuar acompanhando outras dicas exclusivas sobre o mercado imobiliário? Assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do nosso blog!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

7 comentários em “Saindo da casa dos pais: comprar ou alugar um imóvel?”

  1. Edilza Lima Bastos disse:

    Preciso comprar um apartamento em Lauro de Freitas com 2/4 nascente que tenha elevador.Que seja perto de supermercados ,ponto de onibus e farmacia

    1. Ana Paula disse:

      Olá, Edilza!
      Entre com contato com nosso consultor online no fim da página que ele fará uma simulação baseada na sua renda. Aí você saberá se consegue financiar um imóvel neste valor e ainda te dará uma previsão de quanto será suas parcelas e te indicará imóveis disponíveis pra venda. Sobre o tempo de entrega vai depender de quando você comprou o imóvel.

  2. Vander Soares dos santos disse:

    Como faço para financiar uma casa …quanto Tonho que paga de entra .tenho que dar a entrada

    1. Ana Paula disse:

      A entrada é de, no mínimo, 1,5% do valor do imóvel.
      Não é comum comprar um apartamento sem entrada, até porque você pode usar o seu FGTS para isso. Mas algumas construtoras possuem feirões e promoções onde elas facilitam essa entrada! Converse com nosso consultor que ele pode te indicar algumas promoções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *