4 erros financeiros dos recém-casados

4 erros financeiros dos recém-casados

Depois de passarem por todas as emoções que envolvem o grande momento do “sim”, os pombinhos enfrentam um desafio de ordem prática, que é lidar com as novas finanças. Em um casamento, muitas vezes as duas pessoas moravam com os pais e agora que resolveram se aventurar na vida a dois passam a acumular responsabilidades e têm gastos que não previam. Com tanta novidade, é natural que haja muitos erros financeiros dos recém-casados. Por isso, vamos apontar aqui os principais deles para ajudar vocês a evitá-los! Confira:

Falta de planejamento

Ao assumirem um novo lar, o casal se depara com gastos que antes nem se preocupavam, pois seus pais que assumiam. É aí que entram as contas de água, luz, telefone, IPTU, IPVA, além de aluguel e condomínio — ou as parcelas de um financiamento para o tão sonhado apartamento. A falta de experiência dos jovens casais muitas vezes resulta em um déficit das receitas em relação às despesas (que são muitas) e eles acabam se endividando. Isso acontece especialmente porque o sonho de muitos casais é adquirir um imóvel próprio e não têm o dinheiro à vista. E então, inicia-se uma bola de neve, pois ao entrar no cheque especial ou fazer empréstimos os encargos são muito altos.

Para casos como esses, é sempre importante lembrar que algumas construtoras oferecem planos de financiamento com facilidades de acordo com as necessidades de cada casal. Assim, a dupla consegue se programar com mais segurança, livrando-se do aluguel sem comprometer o planejamento financeiro familiar.

Deixarem de fazer um fundo de emergência

No entanto, por melhor que um casal consiga se planejar, sempre haverá gastos inesperados, como um equipamento que quebra, um carro que precisa de manutenção ou então uma das partes pode perder o emprego, uma situação a que todos estão expostos. Por isso, é extremamente recomendado que eles poupem uma parte dos seus ganhos para ficarem mais aliviados em momentos como esses. O ideal é que essa margem cubra pelo menos os gastos referentes a 3 meses dos gastos básicos do casal.

Não saberem fazer a fusão das finanças

Quando duas pessoas resolvem se casar, muitas contas serão em conjunto. Por isso, é preciso encontrar uma forma de misturar as finanças de forma que as duas partes se sintam confortáveis. A dica dos especialistas é abrir uma conta conjunta para as despesas da casa e cada um manter sua conta individual, assim têm a liberdade de decidirem gastos que não necessariamente são de interesse comum aos dois.

Em muitos casos, cada pessoa recebe um salário muito diferente da outra, por isso as contas não precisam ser divididas necessariamente meio a meio, cada um pode contribuir de maneira proporcional. O casal deve ter uma conversa franca sobre isso.

Não pensarem em investimentos juntos

Todo casal tem sonhos. E eles devem ser levados a sério. Por isso, a dupla deve procurar estabelecer objetivos e somar esforços para conseguir realizá-los juntos. Seja uma casa nova ou uma viagem desejada, deve-se estabelecer prazos e valores mensais para se poupar. É claro que isso precisa ser feito depois de conseguirem acumular um fundo de emergência.

E você, conseguiu identificar algumas maneiras de melhorar o planejamento e controle das finanças em casa? Compartilhe suas ideias e experiências com a gente deixando um comentário!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Um comentário para “4 erros financeiros dos recém-casados”

  1. Achei seu artigo muito interessante. Sinto que aprendi muito com ele. Meus parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *