6 erros de casais que estão tentando economizar dinheiro

6 erros de casais que estão tentando economizar dinheiro

Quando um casamento começa, é muito natural e saudável que o casal se sinta empolgado. Afinal, estar perto da pessoa que você escolheu para compartilhar todos os momentos da nova vida é uma sensação incrível, que é completada por tudo aquilo que os recém-casados encontram quando tudo é novidade: novos móveis, novos hábitos e até um novo apê!

Porém, essa empolgação não deve ser motivo para que o casal descuide da economia, componente fundamental para que a tranquilidade no casamento perdure por muito tempo. Para tanto, é preciso fugir dos erros que os casais normalmente cometem na hora de economizar dinheiro, que é o que vamos falar neste post. Confira!

Esquecer das metas

Casar-se é a realização de um sonho muito importante e realizá-lo pode fazer com que vocês relaxem um pouco e se esqueçam de outras metas. Portanto, passada a lua de mel, é preciso lembrar-se de que uma nova vida foi iniciada e que aqueles objetivos traçados antes do casamento exigem trabalho e dedicação para serem alcançados.

Não planejar

Comprar o novo apartamento, trocar de carro, ter um filho e fazer as viagens tão sonhadas, entre os muitos outros desejos criados pelos casal antes do casamento são metas que exigem planejamento. Afinal, sem planejar não dá para saber quanto vai custar a realização do sonho e, sem essa referência, o estímulo para poupar acaba diminuindo.

Gastar tudo

A nova vida de casado é sempre um convite para novas despesas. Sair com frequência, viajar mais, fazer jantares românticos, enfim, curtir esses momentos iniciais é muito gostoso, mas não deve consumir tudo o que vocês ganham. Portanto, não se esqueça de manter uma reserva de dinheiro para imprevistos e para a poupança.

Não cortar o “cordão umbilical” com os pais

A ajudinha no final do mês que muitas vezes chega como um afago familiar, é boa demais e pode ser providencial. Porém, se um dos dois ou se os dois mantiverem esse laço financeiro atado aos pais, dificilmente a maturidade financeira virá — e sem essa maturidade é muito difícil pensar em economia.

Não controlar os gastos individuais

Quando a pessoa está solteira, a maior parte do que ela produz pode ser direcionado para a vida dela mesma, suas saídas, sua rotina e planos individuais. Porém, quando um casamento começa, começa também o compartilhamento das responsabilidades financeiras. De nada adianta se um tem absoluto controle sobre quanto ganha e quanto gasta se o outro não fizer o mesmo. Pior ainda quando os dois não compreendem as próprias despesas e não conseguem controlá-las.

Em qualquer dos casos, a falta de controle pode comprometer a capacidade de pagamento das contas comuns — água, luz, telefone, condomínio, prestação do financiamento etc. — e, com certeza, dificultar a poupança.

Privar-se de tudo

Em outro extremo, há aqueles casais que escolhem se privar de tudo para conseguir economizar. Eles deixam de sair, de ver os amigos, de festejar a nova vida. De fato, isso pode fazer com que alguma economia surja no princípio, mas é bastante provável que o tédio faça com que esse esforço não dure muito tempo. Além disso, quando o casal resolve abrir mão das privações acaba gastando tudo de uma vez com despesas que nada têm a ver com as metas traçadas.

Ou seja, o melhor é procurar equilíbrio e fazer com que o dinheiro se transforme em um aliado do casamento. Planejando, compreendendo as despesas comuns e individuais, e estabelecendo metas é bastante possível que a vida a dois seja cheia de realizações e com bastante economia.

Conhece algum outro erro que os casais cometem quando tentam economizar dinheiro? Comente aqui no post e conte pra nós!

 

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *