Financiamento Imobiliário Caixa: entenda as novas regras do banco

Financiamento Imobiliário Caixa: entenda as novas regras do banco

Uma das maneiras mais populares de conseguir realizar o grande sonho da casa própria é o financiamento imobiliário. Por meio dele, o banco financia o imóvel e basta você pagar mensalmente as prestações referentes. Como existe a possibilidade de pagamento em vários anos, as parcelas não pesam no bolso do comprador.

Continue a leitura e descubra as novas regras e exigências para o financiamento imobiliário Caixa!

Tradição e segurança

Um dos maiores bancos e financiadoras de imóveis do Brasil é a Caixa Econômica Federal. Com o financiamento imobiliário Caixa, é possível encontrar modalidades de financiamento que se encaixam melhor para cada perfil de pessoa e com os menores juros praticados. Em outras palavras, adquirir a casa própria é um sonho que já não é mais difícil de ser realizado.

Entretanto, é necessário entender as especificações necessárias para ter acesso e usufruir do financiamento. Embora as exigências não sejam difíceis de serem cumpridas, é importante entendê-las e preparar-se nesse sentido, já que as regras foram alteradas recentemente.

Quais regras foram alteradas?

No início de 2015, em função da crise econômica do país, o máximo possível de financiamento usado na compra de imóveis era de 50% do valor total. Entretanto, como medida para reaquecer a economia, no início de 2016 a Caixa Econômica Federal voltou a financiar até 80% do valor de imóveis usados. Essa medida gerou uma maior procura por esse tipo de imóvel e foi fundamental para o crescimento da economia do ramo imobiliário.

A mesma regra também vale para um imóvel novo e você pode financiar 80% do valor do bem, e o FGTS pode ser utilizado como parte de pagamento, amortizando as prestações. A medida gerou um aumento nas compras de imóveis novos e criou um cenário mais propício para que mais gente dissesse adeus ao aluguel!

Fique atento aos detalhes das mudanças

É necessário atentar-se para um fator: a prestação não poderá ultrapassar o valor de 30% da renda mensal familiar. Por exemplo: Luiz tem renda mensal de R$ 3.000,00 e quer financiar um imóvel novo, portanto, as prestações devem ser de, no máximo, R$ 900,00. Em outras palavras, a porcentagem do valor total do financiamento do imóvel deve estar em concordância com a taxa máxima de comprometimento da sua renda nas prestações.

Essa medida garante que a taxa de inadimplência no Brasil não aumente e que o comprador não comprometa uma parte muito grande da sua renda mensal em função da prestação do imóvel — o que pode levar a algumas dívidas e complicações futuras.

Seguro Imóvel e documentações

Outro ponto interessante que foi alterado com as novas regras da Caixa foi a volta do financiamento do segundo imóvel novo. Ou seja, quem já possui um imóvel novo adquirido com o financiamento imobiliário Caixa, poderá começar o processo novamente para comprar um outro imóvel novo, desde que o primeiro esteja quitado.

Com relação à documentação, não há mudanças. Continuam sendo necessário os mesmos documentos de identificação, comprovantes de renda e estado civil.

Ainda restaram dúvidas sobre as mudanças no financiamento da Caixa? Deixe seu comentário e conte para nós!

 

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

60 comentários em “Financiamento Imobiliário Caixa: entenda as novas regras do banco”

  1. Suely Monsores Valverde disse:

    Eu recebo 3200 reais .Minha filha recebe pelo INSS1500 posso juntar pra financiar minha casa

    1. Ana Paula disse:

      Entre com contato com nosso consultor online no fim da página que ele fará uma simulação baseada na sua renda. Aí você saberá se consegue financiar um imóvel neste valor e ainda te dará uma previsão de quanto será suas parcelas e te indicará imóveis disponíveis pra venda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *