O que mudou no financiamento da Caixa?

O que mudou no financiamento da Caixa?

Desde o último mês de maio, o limite de financiamento da Caixa Econômica Federal para a compra de imóveis usados, antes fixado em 80%, foi reduzido para no máximo 50% do valor do imóvel, já para os imóveis novos, que era de 90%, já havia sido reduzido para 80%. Essas mudanças deixaram algumas dúvidas na cabeça de quem está em busca de um financiamento para comprar o tão sonhado apê — e até para quem já está no meio do processo.

Veja o que mudou no financiamento da Caixa e fique preparado!

Sistemas afetados

A mudança diz respeito aos imóveis financiados pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) com recursos do Sistema Financeiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), que é aquele que regula a Caderneta de Poupança. Esses sistemas correspondem a 27% de todo o volume dos financiamentos liberados pela Caixa só neste ano. Os demais não sofrem alteração, inclusive aqueles que regulam a utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e o programa Minha Casa Minha Vida.

Quem perde e quem ganha

À primeira vista, a medida pode parecer prejudicial para o mercado imobiliário em geral. Mas pelo ponto de vista do comprador que já tem 50% do valor do imóvel em mãos, no final das contas o resultado pode ser positivo se ele souber negociar. Ao mesmo tempo, com a possibilidade de financiar até 80% de um imóvel novo, esse mercado também está sendo beneficiado.

Valor da entrada

Naturalmente, como será liberado menos dinheiro para o financiamento do apartamento, a entrada fica maior. Por exemplo, para a compra de um imóvel que tenha valor de R$ 500 mil e que não utilize recursos do FGTS ou que não esteja no Minha Casa Minha Vida, o comprador terá que desembolsar pelo menos R$ 250 mil à vista como sinal do negócio.

Vantagem para quem tem os 50%

Se você conseguiu economizar metade do valor do imóvel que deseja comprar, isso significa que a sua condição de compra pode ser muito valorizada na negociação, já que não é todo mundo que está com dinheiro disponível para dar a metade do valor à vista. Portanto, não tenha dúvidas: pechinche!

Dificuldades para outros

Por outro lado, as pessoas que não têm essa condição de compra ou aquelas que adquiriram imóveis na planta, contando com o financiamento da Caixa para depois da entrega, terão maior dificuldade de adquirir o imóvel. No segundo caso, isso acontece porque após a entrega das chaves os imóveis não serão mais vistos como novos pela Caixa.

Redução de preços

Uma vez que há uma menor oferta de crédito, o que dificultará a compra para uma parcela da população, isso também significa que os valores dos imóveis usados tendem a baixar.

E quem já tem um financiamento contratado?

Nada muda nas regras dos financiamentos que foram contratados antes da medida.

Alternativas

Para quem realmente precisa comprar um imóvel agora e não tem os 50% do valor para dar de entrada, a primeira alternativa é buscar um imóvel novo que esteja pronto, uma vez que ele poderá ter um financiamento de até 80%. Outra possibilidade é buscar financiamentos em outros bancos para a compra de um usado. Bancos privados podem oferecer limites maiores, mas é preciso ficar atento para os juros, que possivelmente também serão maiores.

Para quem precisa vender um apê, certamente a alternativa é se tornar mais flexível nas negociações e ouvir com atenção a proposta de quem está com o dinheiro para dar o sinal de 50%.

Ainda tem dúvidas sobre as novas regras da Caixa para o financiamento imobiliário? Deixe aqui o seu comentário!

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Um comentário para “O que mudou no financiamento da Caixa?”

  1. Nilcea rangel de oliveira disse:

    Eu quero saber como. Eu faço pra comprar uma linda casa de uns dois guardo e que tenha um guia tal meu nome é Nilcea rangel de oliveira e meu cep fé 092143 49797 e sou pensionistas e meu salário e 2375 000 e eu quero saber se eu ter uma carta pra eu dar de entrada pofavor me responda estou aguardando uma boa noite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *