5 dificuldades para se cadastrar no Minha Casa Minha Vida e como superá-las

5 dificuldades para se cadastrar no Minha Casa Minha Vida e como superá-las

É difícil encontrar um brasileiro que nunca planejou segurar as chaves da casa própria, não é verdade? E embora este fosse um sonho distante para famílias de baixa renda, a conquista do lar está cada vez mais próxima graças ao programa Minha Casa Minha Vida, financiado pelo Governo Federal.

Já são mais de 7 milhões de construções entregues desde o lançamento do programa, em 2009. No entanto, ainda existem muitas dúvidas sobre como se cadastrar no Minha Casa Minha Vida.

Se você achou que sua hora nunca chegaria, fique ligado neste post! A seguir, você vai conferir as 5 maiores dificuldades no cadastro do programa e como contorná-los.

1. Não estar no grupo permitido para se cadastrar no Minha Casa Minha Vida

O programa permite que sejam cadastradas pessoas acima de 18 anos ou menores emancipados. Um erro comum é imaginar que só é possível a inscrição para quem ganha um salário mínimo: na verdade, a faixa de renda permitida é de zero a R$ 6500 por família. Caso o interessado não faça parte de nenhum desses grupos, é importante conversar com outro membro da família para realizar a inscrição.

2. Não saber o local exato de cadastro

Com tanta informação pipocando na rede, muitas pessoas ficam confusas sobre onde devem se dirigir para realização do cadastro. Isso porque os locais mudam de acordo com a faixa de renda: famílias com renda até R$ 1800 devem se inscrever na Prefeitura da sua cidade ou Entidade Social. Já pessoas com renda familiar a partir de R$ 1800 podem optar entre fazer o cadastro individual ou em entidade organizadora.

3. Ter restrições no CPF

Pessoas com nome “sujo” e restrições no CPF costumam ter o cadastro do Minha Casa Minha Vida negado. Isso acontece porque as instituições avaliam o risco de inadimplência pela quantidade de dívidas do titular.

Se você pretende ser aprovado no programa habitacional, convém fazer uma consulta pelo número do seu CPF antes mesmo do cadastro. Procure negociar e quitar as dívidas que constam no seu nome. Embora elas permaneçam no seu histórico, a negociação é muito mais positiva do que os débitos.

4. Sonhar com um imóvel caro demais

O financiamento de imóveis é a forma mais fácil de conquistar o sonho da casa própria. Ainda assim, o medo de não dar conta das parcelas é real, e pode fazer com que toda família se frustre.

Para garantir que o imóvel desejado caiba no seu bolso, faça uma simulação de acordo com o valor da propriedade e o tempo de financiamento. Essa é a forma mais segura para ter certeza de que o valor das parcelas consome uma porcentagem aceitável da renda da família.

Caso a parcela seja muito alta para a realidade do cadastrado, o banco ou a instituição financeira vão negar a inscrição.

5. Documentos faltantes

Não pense que você vai ganhar tempo entregando somente parte da documentação exigida para cadastro no Minha Casa Minha Vida! Antes de fazer a inscrição da sua família, providencie toda a papelada necessária e aumente as chances de aprovação do cadastro.

O programa habitacional Minha Casa Minha Vida chegou para facilitar a vida daqueles que viam a casa própria como um sonho distante. Com o subsídio do governo e a facilidade dos financiamentos, é possível adquirir uma propriedade e garantir segurança para o futuro da sua família.

Quer entender o passo a passo para se cadastrar no Minha Casa Minha Vida? Entre em contato conosco: nossos especialistas estão preparados para esclarecer as suas dúvidas!

banner_post_guia_comprar_apartamento

Faça seu cadastro e receba tudo por email!

Confira também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *